sexta-feira, 20 de março de 2015

Autoavaliação

Hoje foi dia de autoavaliação. Todos os meninos folhearam e analisaram os seus portefólios, depois disseram o que foi mais significativo para eles.
Aprendi...

a fazer o pai, a caixa de ovos, a pintar... – Rodrigo
que o arroz nasce nos campos, a fazer desenhos, já sei escrever titó. Gostei mais de ir para os desenhos– Guilherme
a fazer o meu pai e eu quando era bebé. Já sei fazer desenhos e pinturas e marcar as presenças e recortar. Gostei mais de recortar – Bruno
a fazer recortes, que o arroz nasce nos campos, a fazer a planificação, a prenda do pai... Gostei mais de fazer a planificação – Duarte
a brincar nos jogos – Thaynara
a brincar nos jogos no chão, a desenhar o meu bebé- Tiago
a calçada portuguesa. Sei fazer os jogos de chão – Henrique
a história da manta Marta, a fazer pinturas. Gostei mais de fazer pinturas – Gustavo
a fazer a caixa de ovos – Beatriz
a fazer a caixa de ovos, karaté, plantar – Simone
desenhos e karaté. Ainda não sei ler os nomes. Gostei mais de fazer desenhos – Margarida
os jogos – Daniel
aprendi padrões, a fazer nome em letra manuscrita, desenhos... Gostei mais de fazer matemática – Luisa
a brincar na casinha, desenhos, a ler os nomes. Gostei mais de ir para os desenhos. – Maria João
a brincar na biblioteca – Gabi

legos- Sandro

Caça aos ovos

Com saltos de coelho fomos chamar os colegas do 1º CEB e partimos para a caça aos ovos. Foi um momento animado. 




Para todos os pais


quinta-feira, 19 de março de 2015

Prenda do pai

Fizemos uma prenda para o pai, pois claro. Um jogo do galo numa caixa de ovos.
Rasgámos papel e colámos, pintámos, modelámos bolinhas de massa, pusemos as pintas (botões) nos is das palavras escritas na caixa e, finalmente, arrumámos por cores as bolinhas na caixa. Ah! também fizemos um desenho e escrevemos frases (ou ditámos) a partir do mote "o meu pai é...".
Ainda ficou uma coisa por fazer. Se amanhã tivermos tempo fazemos.


Prenda para a BE

Chegou o livro autografado pela escritora Milu. Estávamos a reler a história e reparámos que conhecíamos alguns dos padrões da ilustração. A Ofélia tem guardados alguns papeis iguais. Decidimos representar alguns personagens da história usando a mesma técnica que usou a ilustradora. Depois, fomos oferecer a nossa obra à BE.





Desafio complicado

Estivemos a observar a germinação de sementes e descobrimos que o arroz tem uns fios brancos a crescer, a salsa e os coentros estão na mesma, apenas mais gordos e, surpresa das surpresas, finalmente as sementes de tangerina germinaram! Já passou tanto tempo! Como está a data escrita nos recipientes é sempre possível descobrir quantos dias demoraram as sementes a germinar.
A Ofélia desafiou os Macaquitos mais velhos a descobrir esse número grande, com auxílio dos mapas de presença que estão arquivados. Depois de descoberto o número, desafiou-os a representá-lo com bolinhas num papel. As cabecitas trabalharam, trabalharam, mas lá conseguiram chegar ao final da tarefa. Foi preciso dar dicas na representação, organizando as bolinhas em linhas de 10 para facilitar. Afinal a base de 10 é aquela com que todos nós pensamos no nosso dia-a-dia.






segunda-feira, 16 de março de 2015

Semana da Leitura

Hoje estivemos, na nossa BE, com a autora e contadora de histórias Milu Loureiro. A autora apresentou-nos uma história que nos fala da poluição dos mares e nós gostámos.... muito!

Germinação de sementes

Semeámos na horta e também na sala coentros e salsa.
 E semeámos o arroz. Sabiam que o arroz nasce na água? De onde vem a água para os campos de arroz?
Da chuva, disseram os Macaquitos. Será? Não tarda começam as sementeiras no campo e nós temos de arranjar maneira de ir espreitar. Entretanto esperamos, para ver quanto tempo demora o arroz a germinar.


Ainda a calçada portuguesa

Depois de observarmos as cores das pedras, há uns dias, ficou uma atividade em oferta: colar quadradinhos de papel de cores diferentes para formar uma calçada. Aos poucos, a nossa exposição de calçadas à porta da sala vai crescendo.




Sementeiras e...

Na sexta-feira a Ofélia não trabalhou, por isso as notícias estão em atraso.
A semana passada foi primaveril e claro que fomos para a horta! Várias vezes. Arrancámos ervas, cavámos, semeámos coentros e salsa e transplantámos as alfaces que lá nasceram espontaneamente.


quarta-feira, 11 de março de 2015

Aula de Karaté

Hoje o pai da Simone e o seu Mestre vieram dar-nos uma aula de Karaté. Foi muito divertido! Acho que hoje muitos Macaquitos pediram lá em casa a inscrição nesta arte marcial.







terça-feira, 10 de março de 2015

Dia da Mulher

Este é daqueles dias que acho importante assinalar. Com tantas notícias sobre retrocessos na condição social das mulheres em todo o mundo, são importantes as oportunidades para combater estereótipos.

Modelos de mulher: mulher-adulta e mulher-menina


Como são as mulheres?










segunda-feira, 9 de março de 2015

Arroz

De onde vem o arroz?
Há muito tempo que esta pergunta está escrita no quadro, à espera...
Hoje a Sara trouxe arroz e iniciou-se um novo projeto.
Isto é arroz?
Descascar
Olha, arroz!

Bolo de pedras e ervas

Hoje no espaço exterior um grupo de meninas chamou-me para me mostrar o seu bolo de pedras (brita do pavimento) e ervas. É fantástica a capacidade das crianças para encontrar respostas para as suas necessidades.

Cara de mãe, ou cara de avó?

Já aconteceu na semana passada, mas faltavam as fotos.
Estávamos a conversar e um menino perguntou-me:
-Quantos anos tens?
-Sou mais velha ou mais nova que a tua mãe? O que achas?
-Hum, não sei...
-Tenho cara de avó, ou cara de mãe?
-Hum...
-Tenho 52 e a tua mãe?
-Não sei!
Os meninos foram para casa nesse dia com a tarefa de saber a idade dos pais.
No dia seguinte a Ofélia passou para uma tabela a informação que trouxeram e lançou o desafio de fazer um gráfico de barras da idade do pai. Foi um desafio difícil: procurar na tabela a coluna do pai, contar as linhas, pintá-las... A Ofélia ajudou de vez em quando, mas foi pouco. O mais difícil, para alguns meninos, foi passar do 30 na contagem. Nalguns gráficos há erros que foram descobertos e discutidos.
Descobrimos o pai mais velho, o pai mais novo, os pais da mesma idade e concluímos que são todos mais novos que a Ofélia!